Publicado em

Depoimento de um abduzido

Em resposta a um imbecil chamado Rogério Borges, que se acha o “Diogo Mainardi” do jornal “O Popular” (tão popular que nunca ouvi falar, portanto, não deve sequer existir), lá das bandas do quintal de Brasília, que andou escrevendo umas asneiras sobre o Amapá, resolvi mostrar em público o relato de uma experiência pessoal minha, de quando fui abduzido.

Vejam caros leitores, eu sou paraibano com muito orgulho! Mas nos últimos anos tornei-me amapaense de coração! Daí, meu depoimento:

Fui abduzido…

Já se passaram cinco anos, desde que tudo aconteceu…

Quando dei por mim estava desembarcando de um avião em plena cidade de Macapá, a capital do Amapá, um estado que faz parte da federação brasileira desde 1988, mas que muitos ignorantes ainda fingem não existir.

Até então eu não conhecia ninguém que tivesse nascido no Amapá, até que minha filha nasceu…

Até então eu não conhecia ninguém que sequer tivesse estado ou que pelo menos tivesse passado pelo Amapá, até que me dei conta que eu estava lá…

Pois é, eu não conhecia o Amapá nem os amapaenses, mas isso não me dava o direito de ignorar sua existência! E a partir daquele momento, passei a explorar cada pedacinho daquele lugar totalmente estranho para mim.

Logo percebi que uma das principais empresas que existiam por lá era uma tal de MMX, daquele carinha lá que é o quarto ou quinto sujeito mais rico do mundo… o Eike Batista. Pois é, até ele já havia passado por lá!

Não encontrei, no entanto, nenhuma babaquice nerd do tipo “seriados de TV feitos para retardados”…

Outro indício de realidade foi ver de perto o Marco Zero da Linha do Equador que, aliás, de imaginária não tem nada, a não ser na cabeça dos imbecis que nunca estudaram os meridianos geográficos ou talvez as leis da física…

Além disso, essa não era a principal referência geográfica deste lugar. Bastava ir até a frente da cidade e ver toda a imponência do Rio Amazonas! Sim, aquele lugar era real. E estupidamente maravilhoso!

Na minha expedição por essa “ilha” magnífica, descobri “a casa dos Waiãpi” (ou Oiapoque, se você preferir pronunciar em tupi-guarany…

Aliás, falando nos índios Waiãpi, fiquei deslumbrado com a pintura corporal que eles fazem e que se tornou Patrimônio Cultural da Humanidade pela ONU em 2004.

Nem precisou ir muito longe para descobrir que o Amapá contribui com o PIB nacional com suas exportações de castanha, madeira e manganês, tendo, só no ano de 2006 (um ano depois em que fui abduzido) uma média de crescimento em 33% de empregos na indústria (número maior que o nacional que foi de apenas 23% no mesmo período)…

Durante esse período em que estive abduzido, quiseram me dar uma “lavagem-cerebral” com as músicas bregas… Mas consegui escapar e preferi ouvir a doce voz da AMAPAENSE Fernanda Takai (vocalista da banda Pato Fu). Tive a sorte de não ser obrigado a ouvir as choradeiras de Leandro & Leonardo ou dos filhos de Francisco, aqueles caipiras lá das bandas de Goiás…

Gostaria de terminar esse meu depoimento emocionado, marcado de tantas boas lembranças daquela terra inesquecível, dizendo para que muitos brasileiros ignorantes e bossais que dizem em qualquer jornaleco ainda duvidar da existência do Amapá, que saia do meio dos seus pastos repletos de estrume e aprenda a conhecer e respeitar mais o seu país. Um país que não se resume a ser um quintal de Brasília.

Fui abduzido sim… Fui arrebatado pelas belezas e pela acolhida das pessoas do estado que se orgulha em ser o mais preservado da Amazônia legal brasileira.

Fui pra lá e não me arrependi da experiência “sobrenatural”!

About these ads

123 Respostas para “Depoimento de um abduzido

  1. Um tapa de luva de pelica, como diríamos nós gaúchos.
    É meu cara amigo paraibano, foi nesse Amapá que fez com que a Paraíba e o Rio Grande do Sul, não tivesse fronteiras, nem distância e no qual nossos laços de amizades foram fortificados. Tão indígna ignorância do suposto jornalista, que não busca fontes, não pesquisa, não se informa e não lê. Nos envergonha e fortalece a burrice que concerne a preguiça do pensar, refletir e estudar. Mas estudar para que, se o goiano Rogério Borges tem uma página inteira para escrever asneiras!
    Mestre das Ilusões, amei o texto.

    • Walter da Silveira ⋅

      Brilhante o seu texto-resposta. A melhor forma de se responder a uma ironia é com uma ironia.

      Mas eu tenho quase certeza que este tal de Rogério Borges não existe, pq idiota assim só na ficção mesmo, e que deve ser algum golpe de publicidade para promover a última temporada da série Lost, explorando a boa imagem do estado mais preservado do Brasil, aonde o idiota vai aparecer gritando do alto da fortaleza, dizendo-se ser o mais novo personagens da série.

  2. Karen

    Ameeeeeeeeeeeeeei… Juntemos nossos artigos e mandemos ao “O Popular” hauhhuuauha.. me irritou esse Tal de Rogério Borges… afinal se não conhecer algo é evidência clara e verdadeira de que esse algo não existe. Então: EU NÃO CONHEÇO ESSE ROGÉRIO BORGES… CONSEQUENTEMENTE ELE NÃO EXISTE… Segundo a própria autoria dele =P

  3. Duca mano! Esse infeliz deveria se envergonhar. Gostei muito.

  4. Naiane

    HAHAHAHAHHAHAHAHAHA…
    E ainda perguntam por que eu não te amo.
    Hooooooooooooooooooooomi.

    Sem comentários.

    ;***

  5. Gostei mto do q vc escreveu!!
    vou divulgar sua página no meu twitter…

  6. Paulinho ⋅

    Ele se diz nao ter informaçoes sobre o amapá existir, mas o amapá ja foi homenagiado pela escola de samba beija flor, em cerca de 2007 ou 2008

  7. lais

    Quando li o tal jornaleco de quinta, fiquei completamente revoltada, e tratei logo de mandar um e-mail para essa pobre alma, que limita-se a ser tolo e idiota, porém corajoso em expor tamanha babaquice em um jornal! Mandei fotos, e fatos para que ele possa analisar e ver que o Amapá existe SIM, e é maravilhoso.
    Apesar de ser Paraense, moro no Amapá a cerca de 10 anos, e não tenho vontade de sair dessa Terrinha maravilhosa.

    Beeeijos.
    E Agradeço em nome dos Amapaenses pelo seu post.
    ;D

  8. lais

    Aahh, e meu pai disse que a melhor Universidade do Brasil está em Goiás… forma até burro, que dirá goiano. HAHAHAHAHAHAH ..
    adorei a piada .. auehuae ;D

  9. Já estou divulgando esta página no meu twitter.. quero que todos vejam o quanto esse tal de Rogerio Borges é um imbecil e burro! Deve ter faltado na aula de Geografia, História, Ciências.. cara! que ridículo!! acho que esse daí nem na faculdade entrou! qual foi a parte do: pra vc fazer uma matéria jornalística DECENTE, vc precisa fazer pesquisasem livros, internet, pesquisas de campo..!?aliás, será q esse daí sabe o que é internet? será q ele não vê televisão!? fomos homenageados pela Beija-Flor, que foi CAMPEÃ do carnaval! Acho que definitivamente quem vive em Lost, é esse tal de Rogério! Falando em Rogério.. NUNCA ouvi falar dele! então.. suponho que.. ELE NÃO EXISTE! além do que, podemos utilizar aquele pensamento do filósofo Descartes: “penso, logo existo”. Esse idiota do Rogério Borges, não pensa! pq pra escrever tanta asneira desse jeito.. se ele não pensa, logo.. ELE NÃO EXISTE! haha!

  10. O pior de tudo, é que aqui em Macapá, o que não falta é gente do Sul do país! Todos procuram fazer concurso publico pra ca! saem de lá com uma mão na frente e outra atrás, e vem ganhar dinheiro e ascensão social onde? AQUI, NO AMAPÁ! Se esse cara não conhece ninguém que nasceu ou mora em Macapá, ele já vai conhecer, pois nasci e sempre morei aqui! estou mandando um e-mail indignada e exigindo uma retratação dessa criatura que se diz jornalista..! Agradeço se todos fizerem o mesmo.. Divulguem e enviem e-mails.. ele precisa saber o tanto de Amapaenses que existem, e não só os que nasceram, mas tabém os que são Amapaenses de coração e têm o Amapá como sua verdadeira terra natal pelo jeito que foram acolhidos aqui! ;)

  11. Malu ⋅

    GENTE! e esse jornaleco que públicou estas “asneiras” desse maluko existe? Ah! se existe,mandem prender o redator e o dono por publicarem sandices e estarem empregando”maluko”.Aliás mendem prender todos no hospício…..huaueuae
    CARACA! só podia ser de Góias mesmo,lá só se conhece gados(estrumes) e breguices (cantores bregas)…..kkkkkk
    Vai se “catar” seu DOIDO,eu tb nunca ouvi falar de ti.

  12. Kamila ⋅

    Olá!! Adorei o seu texto. Sou de Fortaleza-CE e moro em Macapá há mais de 5 anos. Sou louca por essa terra, tanto que nem quero mais voltar pra minha terra natal. Agradeço em nome dos amapaenses. ;**

  13. Resposta à altura. Conhecimento é o que separa os homens das crianças.

  14. Liliane Dias ⋅

    Vc é uma pessoa abençoada e nós amapaenses, somos mais abençoados por termos pessoas como vc por perto. Não o conheço, mas se um dia eu tiver a oportunidade lhe darei um abraço pra agradecer tamanho amor pelo nosso Estado!
    Parabéns e que Deus ilumine o seu caminho!
    Liliane Dias

    • silviocarneiro ⋅

      Liliane, muito obrigado pelo carinho!
      Só fiz a minha obrigação como filho adotivo dessa terra tão linda e de gente tão hospitaleira!
      Volte sempre!

  15. Juliana

    é isso aí, cara! O senhor sabe o que fala.. O Amapá é esquecido pelo resto do Brasil. Mas não tem problema (não por mim).. pois quanto mais esquecidos ficamos mais interessantes nos tornamos.. Sou paraense, mas morei lá a vida toda. Já sou de lá. As pessoas em Macapá também são muito bonitas e muito legais.. mais até do que em outras cidades que já fui.

  16. Olhe homem…um dia vc vai voltar a ser abdusido novamente….kkkkkkkkkkkkkkkk….sou daqui, sou do norte do Brasil…eu tô em Macapá….Viva a Música Popular Amapaense…Abraços

    Alessandra Lameira ;***

    • silviocarneiro ⋅

      Se Deus permitir, se for pra ser abduzido por essas bandas de novo, eu já estou de malas prontas! Sinto muitas saudades de tudo por aí!
      Bjs!

  17. Malu ⋅

    ADOREI seu comentário. Sou amapaense e moro no RJ,portanto,tudo que diz respeito a minha terra natal é de meu interesse.Creio que esse “jornaleco” deva ser punido exemplarmente,uma vez que se permitiu veicular tamanha INSANIDADE por parte de um de seus jornalistas(Argentino ou Goiano???).Duas verdades pelo menos esse “maluko” disse,pois o Amapa é comparada a LOST(uma das maiores reservas florestais do planeta), e outra,elegemos um dos piores senadores do País.Ah! o cara além de FDP é o car…de doido,queria ver a linha(imaginária) do Equador….kkkkkk
    Quer saber…estamos dando IBOPE p/esse lesado e p/tal jornaleco.

    • silviocarneiro ⋅

      Obrigado pelo comentário Malu!
      E quanto ao “IBOPE”, não se preocupe, pois tudo isto só está tornando a imagem e o nome dele ainda mais negativo e insignificante.
      Abs!

  18. aog ⋅

    Aeee Brow!!, tem um ditado árabe que diz: A ignorancia é vizinha da maldade” é muito fácil falar mal de algo que nào conhecemos. Mas, de quem estmos falando mesmo? exite tal pessoa?, tal jornal?, só se ouve de Goiás é que tem um celeiro de duplas sertanejas e só, tem uma piada que diz que a ssigla do estado de Goiás é GO, que significas “Gonorante” rsrsrsrsrsrsrsrs!!!
    valeu Brow!!!

  19. aog ⋅

    Aeee Silvio, só pra reforçar Vc faz falta aqui velho!
    PS. no comentario anterior, a letra “S” que era para exiSte, ficou na palavra Ssigla.
    Abraços meu Velho Brow!!

  20. Maria do Socorro Blanc dos Santos(de nacimento e amapaense, sim!) ⋅

    Muito bom! Que maravilha ser provocado e na provocação escrever com sapiência, com inteligência e com certeza a sabedoria advinda daquelss que amam e não desprezam por desconhecer e desrepeitar o outro (o povo daqui. do Amapá). Obrigada pelas lindas palavras.
    abraço

    • silviocarneiro ⋅

      Não precisa agradecer, querida! Só fiz o que todo filho dessa terra maravilhosa (de nascença ou de coração) deve fazer!
      Obrigado pela sua participação!
      Abs…

  21. Letícia

    Meu deus , como o Amapá não existe ?
    Pessoa sem cultura , o Amaá existe sim ! Amo a minha terra !

  22. Perfumada ⋅

    Estou orgulhosíssima de vc!defendeu muito bem nossa terra de coração!
    sdd de vc!

  23. Marcos Góes ⋅

    cara xenófobo, creio que uma pessoa dessa não tenha sequer frequentado o ensino fundamental!
    Venho e falo: sou amapaense e me orgulho disso !!

  24. Hi, Mestre das Ilusões!
    Fico feliz que apesar do episódio deprimente protagonizado pela arrogância do… bem melhor não citá-lo…tenha de certa forma feito um bem, que foi instigar declarações tão apaixonadas pelo Estado do Amapá, e pela cultura local. Essa bairrismo faz falta por aqui.
    E, quanto ao comentário de as pessoas do sul virem para cá, é verdade, mas para falar das pessoas do sul, do nordeste ou sei lá de onde, é preciso conhecê-las, ou o exemplo de generalização e ignorância do Rogério Borges fará escola… Ele atacou o Estado do Amapá, que provou que sabe ser unido. E, não precisa ofender ninguém para se fazer superior. Eu sou do Rio Grande do Sul e me apaixonei por um amapaense, tenho amigos aqui (da boa e incomparável pirataria) acho ridículo generalizar.
    Parabéns pela repercussão do texto e desse espaço que merece sempre ser visitado.
    Bjs e saudades da Piratinha!

    • silviocarneiro ⋅

      Pois é, minha poetinha! Muito bom que tudo isso tenha acontecido pra fazer ferver um pouco os ânimos um tanto quanto meio desanimados desses últimos tempos por aqui… (rsrsrs)
      Concordo com vc e tb sou contra radicalismos e generalizações. Afinal, somos todos filhos da mesma pátria que nos pariu!
      Bjs!

  25. Gabi Luz

    Adorei… Só se pode lamentar a ignorância alheia.. Pois errar é humano.. mas achar que escreveu uma crônica digna de uma cadeira da Academia Brasileira de letras é MUUUUIIITTAAAA burrice.. De resto.. deixem ele falar… Afinal.. Quem fala com porta é doido.. e eu não sou… Total #fail..

  26. Gabi Luz

    Ahhh esqueci de comentar… Olha que até o Sarney tem cadeira na academia de letras… hauhauahuahauhau

  27. Adorei” teu texto ficou muito perfeito … Parabéns

  28. Luciane ⋅

    MAGNIFICA a resposta ;P

  29. Leonardo Machado ⋅

    A questão foi parar no Senado! Vejam o que diz um Senador amapaense sobre o artigo publicado por Rogério Borges:

    “Hoje, eu vinha falar de novo sobre a saúde, mas teremos tempo para isso, porque tomei conhecimento de uma matéria feita por um senhor chamado Rogério Borges, lá de Goiânia, que, realmente, me trouxe aqui a obrigação de defender o Estado do Amapá. Não podemos, de forma alguma, deixar o Amapá indefeso diante de um artigo… Realmente, um artigo… Eu não sei, Senador Mão Santa, se esse cidadão teve algum desencanto seriíssimo, que o desequilibrou completamente e fez com que ele fizesse um artigo agressivo ao Estado do Amapá, um artigo agressivo ao povo brasileiro, porque desconhecer parte das terras do Brasil é uma agressividade, e eu me coloquei aqui. Se fosse contra a minha pessoa, sinceramente, eu não viria responder, porque, logicamente, seria uma questão pessoal. Mas foi contra o meu Estado e eu vou aqui responder ao Sr. Rogério Borges, do jornal O Popular, de Goiânia, que na coluna Crônicas e outras Histórias, datada do dia 7 de abril último, apresentou o texto com o título: “Amapá, uma abstração”.
    Esse artigo exige um esclarecimento maior e uma resposta a ser dada em nome do povo amapaense, que merece ser lida e compreendida por todo cidadão brasileiro. Esse Sr. Rogério Borges – que eu não conheço, por isso não vou julgar a pessoa dele –, saturado de preconceitos e dotado de uma ignorância inconcebível sobre a realidade do nosso País, começa o seu texto solicitando de alguém, quem quer que seja, a comprovação de que o Amapá existe.
    Segundo ele, até hoje, nunca teve essa comprovação. Para ele, o Amapá é uma abstração, uma figura de ficção, uma espécie de miragem coletiva, um Estado de fantasia, um mito, uma lenda urbana.
    Diz este tal de Sr. Rogério Borges não conhecer ninguém que tenha nascido no Amapá, como também ninguém que tenha sequer estado no Amapá. E, por aí vai, na soberba de sua mediocridade.
    Como é que pode um cidadão brasileiro, um jornalista, um homem de comunicação e cultura, um formador de opinião ser tão ignorante e tão desprovido de conhecimento sobre a realidade brasileira?
    Será que esse cidadão nunca foi a uma escola, nunca saiu de sua casa, do ambiente da sua família, não convive com ninguém na cidade onde mora para chegar a esse ponto completo de alienação?
    E como conseguiria ter um espaço permanente em um jornal do Estado de Goiás, da lindíssima capital brasileira, que é Goiânia, e pertencer a um povo tão valoroso, tão inteligente, tão criativo, que é o povo goiano, motivo de orgulho para todos nós, brasileiros?
    Sr. Presidente, devo começar minha resposta a esse cidadão, dizendo que o Amapá existe, sim. Trata-se de um Estado da Região do Norte do nosso País, onde está localizada a fantástica Floresta Amazônica.
    Macapá, a nossa capital, é banhada pelo rio Amazonas, imenso, lindo, e indo à direção do oceano Atlântico. O Estado do Amapá se destaca neste cenário deslumbrante como o Estado mais preservado em sua biodiversidade de toda a Região Norte do País.
    O Amapá tem uma história belíssima, digna de ser cantada em prosa e verso por quem gosta, admira e respeita o Brasil como País.
    Temos heróis como Cabralzinho, homem que liderou a defesa do nosso território contra a cobiça dos franceses e o Barão do Rio Branco, que também se tornou vitorioso nos tribunais internacionais, não permitindo que a vasta extensão territorial entre o rio Araguari e o rio Oiapoque, no extremo Norte deixasse de ser brasileira. E esse Sr. Rogério tem de saber que, se o Brasil é do tamanho que é hoje, tem toda essa extensão territorial, damos graças ao Amapá.
    Na história contemporânea do Amapá se destacam as figuras de Getúlio Vargas e de Janary Gentil Nunes.
    Getúlio, então Presidente do Brasil, decretou a criação do Território Federal do Amapá, desmembrando-o do Estado do Pará.
    Janary, o primeiro Governador do Território, com diretrizes de Governo de povoar, sanear e educar, e contando com uma equipe valorosa de pioneiros muito bem selecionados realizou a mais bem sucedida experiência de valorização de áreas de que se tem notícia na História da Amazônia.
    O Amapá tem uma cultura ímpar. Ele possui sítios arqueológicos de grande valor, grandes músicos, poetas, escritores, enfim, é uma realidade incontestável, dotada de um futuro inestimável, capaz de proporcionar ao Brasil imensas alegrias e muito progresso.
    No auge de sua ignorância, o Sr. Rogério Borges, ao tentar comprovar que o Amapá não existe, argumenta com o fato inverídico de que a Rede Globo, em sua programação de minisséries, nunca fez nada sobre o Amapá. Novamente, faltam informação e conhecimento ao Sr. Rogério Borges. Por diversas vezes, senhoras e senhores, a Rede Globo de Televisão registrou matérias sobre a biodiversidade do Amapá, a beleza e a força da pororoca, o equinócio, fenômeno que só ocorre na linha do Equador e que apresenta o dia e a noite com a mesma duração.
    Para finalizar, eu gostaria de convidar o Sr. Rogério Borges a visitar o Amapá.”

    Mais informações no link: http://www.senado.gov.br/sf/atividade/plenario/sessao/disc/getTexto.asp?s=049.4.53.O&disc=115/2/S

  30. Jennifer Raiol ⋅

    Obrigada por nos defender assim ,e mostrar pras pessoas que nós existimos e que também somos donos de uma beleza incomparavél que é o nosso Amapá. Espero qeu um dia possas voltar aqui de novo. Apesar de não conhecê-lo, sei que o receberemos de braços abertos. Muito obrigada de novo. Que Deus o abençoe. :*

  31. SELMA ⋅

    lais :Aahh, e meu pai disse que a melhor Universidade do Brasil está em Goiás… forma até burro, que dirá goiano. HAHAHAHAHAHAH ..adorei a piada .. auehuae ;D

    LAIS, MUITO BOA SUA EXPRESSÃO KKKKKKKKKKK

  32. SELMA ⋅

    Parabéns Silvio, pelo texto que dedicação de amor! a nossa Macapá, nem preciso comentar a respeito das babaquices, deixa ele imaginar que vai conseguir persuadir as pessoas com essas poucas linhas que ele escreveu. Nooossa quanta bobagem! Fico imaginando no tempo em que ele passou na faculdade, quantas asneiras não deve ter feito por lá!Ele diz que sempre foi polêmico em seus artigos, é….. talvez seja por isso que ele continua d-e-s-c-o-n-h-e-c-i-d-o. Porém, agora ridicularizado, pelo que escreveu a respeito de nosso estado. e ainda se acha ao falar mal do Sarney, uma das cad. da academia de letras.
    Ei Rogerio! QUER SABER… DE ONDE SOU, SOU DO N-O-R-T-E DO BRASIL, EU SOU DE MAAACCAPÁ É, QUER SABER….

  33. Michele Cardoso ⋅

    No mínimo podemos dizer que ele não passa de um Ignorante!!Uma pessoa que se diz ser Jornalista, com tanta ignorancia assim, só pode ser jornalista do mundinho ‘imaginário” dele rsrsrs… Eu como amapaense!!Agradeço pela resposta que deu à ele!! Ele deve ta morrendo de vergonha de sí mesmo! Pela sua falta de conhecimento!!Obrigada Silvio *.*

  34. Malu ⋅

    Silvio,obrigada pelo carinho em me responder.Gostaria que se possivel me envie o endereço eletrônico desse tal jornalista ou mesmo do jornaleco,que no meu entender é o maior responsável por tal SANDICE.Bjs

  35. Adriano Ronai ⋅

    Gostaria de falar a todos, o texto do tal do Borges nada tem de ofensivo, apenas ridiculariza algumas verdades que nós mesmos insistimos em disfarçar, talvez se a gente se desarmasse do bairrismo desnecessário, enxergariamos que satirizando a estupidez acabamos por apresenta-la em grau superlativo. Da mesma forma que vc, caro amigo “paraíba” :), também respondi ao texto do Rogério Borges, mas entendo que a licença poética que ele usou só se observa se for vista por de trás das asneiras por ele escritas, óbvio que ele conhece o Amapá, óbvio que ele sabe o que é o equador, mas percebo que em alguns aspectos mesmo que na tentativa de criar metáforas jocosas ele acabou é falando a verdade. Temos ainda aqui em minha terra conflitos de identidade cultural, política e social. Como em “LOST” aqui tudo acontece. Grande Abraço. Parabéns pelo texto, não concordo com ele mas mesmo asim o parabenizo.

    • silviocarneiro ⋅

      Prezado Adriano,

      É óbvio que o texto daquele infeliz traz algumas críticas plausíveis sobre o Amapá, tais como os tais conflitos culturais, políticos e sociais aos quais você se refere. O problema, “meu caro amigo tucuju), foi a forma agressiva e pouco criativa que ele se utilizou. Na tentativa, talvez de fazer uma crítica bem humorada das coisas que ele talvez conheça daí, ele acabou sendo ofensivo e pouco construtivo.
      Um dos motivos que me levaram a escrever uma resposta pra ele, além de ter aprendido a AMAR o estado do Amapá, foi o fato de eu ter nascido e me criado na Paraíba, um estado que, apesar de sua valorosa História de lutas e de conquistas, sempre sofreu certos tipos brincadeiras e chacotas preconceituosas de pessoas que nunca sequer se deram ao trabalho de vir aqui e conhecer sua terra e sua gente.
      O Brasil é um país gigantesco, onde seu povo ainda vive rodeado de estereótipos. Desde nossas crianças que, já em tenra idade, aprendem nos seus livros didáticos que o inverno é a estação da neve (mesmo que não caia neve na maior parte do país); que o Norte só tem índio, o Nordeste só tem cangaceiro; etc.
      Precisamos acabar com tais pre-conceitos e sermos solidários na preservação de novos valores (por ínfimos que sejam). Talvez isso também seja ser CIDADÃO!
      Obrigado pela sua participação, meu amigo!
      Volte sempre!

  36. Ana Maria ⋅

    Não gostei da forma agressiva que este sujeito utilizou para falar do Amapá, sou amazonense e moro no Amapá a 14 anos, minha filha é amapaese e minhas raizes plantei aqui, pois amo este lugar!

  37. Nicole Castro ⋅

    Cara, amei teu depoimento, talvez o Peter Pan até se motive a ser abidusido pro Amapá né? e quem sabe ele nao traga esse amiguinho ignorante dele? achei muito bom o que você escreveu, deixo aqui o site do meu blog, eu como representante do Big Bosh, dou-lhe os parabéns! Nós, os amapaenses temos orgulho da terra imaginária que vivemos (h)

    http://bigbosh.webs.com/apps/blog/show/3454071-sim-o-amap-existe-

    • silviocarneiro ⋅

      Ah, Nicole, muito obrigado pela sua participação! Já vou linkar seu site ULTRA-MEGA-SUPER-COLORIDO no meu blog! rsrsrs
      Volte sempre!
      Abs!

  38. Kim Duarte ⋅

    Valeu, Silvio ! Belas palavas e mto obrigado pelo texto.

    Abração !

  39. crisley cardoso ⋅

    Obrigado por defende essa terra que te recebeu de braços abertos, so q infelizmente umas outras pessoa ñ sab reconhece
    as belezas do amapá !
    #oAmapáexiste !

  40. Renata Loureiro ⋅

    Oi Silvio, tudo bem? Adorei o seu texto!!
    Bom, você sabe né que estou morando aqui no RS, e hj soube desse absurdo que esta sendo divulgado, fiquei surpresa e impressionada com tanta bobeira!
    Mas enfim, pelo que li a respeito de tal Rogerio Borges, pude perceber que escreve muito bem e sabia sim o que estava escrevendo, acho que ele conhece sim Macapá, e sabe que existe. Na minha opinião ele queria justamente que isso acontecesse, essa grande repercussão que ta tendo tudo isso, acho que nós estamos dando importância demais a um cara que ninguém nem conhece e que não tem a mínima influência no país.
    Ele deve ta adorando tudo isso, pois acredito que o que um jornalista mas deseja em sua carreira é ser reconhecido, e que seus textos causem polêmica.. Ele deve ta se sentindo orgulhoso pelo texto dele ja ter sido lido até fora do país, pois pelo que ja andei pesquisando, alguns amapaenses que moram fora do país ja leram e já deram a sua opinião na internet.
    Eu entendo perfeitamente a revolta de todos, afinal, eu também sou amapaense e e sinto a mesma coisa.
    Só acho que estamos promovendo uma pessoa desconhecida que não tem importância nenhuma!!!

    Silvio, vi o texto da Kely Tork no blog dela e num site de jornalismo de Macapá, ta muito legal!!!

    Beijossssssssss..

    Renatinha

  41. Pedro Malheyros Herreyra Júnior ⋅

    Meu Deus desculpa se estiver errado mais o cara é tão inteligente que conseguiu fazer o que até hoje muitos não conseguiram que é chamar a atenção da ‘mídia’ para o estado do Amapá não vamos ser complacente com a forma de governo que o estado vem sendo regido quando falamos de estado engloba o ESTADO e não só Macapá em si. Laranjal do jari (amapá)’vive’ em precaria situação, muitas familia vivem abaixo da linha da pobreza palafitas ainda são vista, restos de animais mortos e lixo muito lixo no Rio Jarí (Oiapoque) não conhecia so ouvia falar mais hoje vi uma reportagem (no SBT Reporter)sobre o lugar nossa agora juro por deus que espero nunca conhecer, um lugar esquecido não LOST porque os governantes do estado sabem muito bem onde fica só não fazem nada pra melhorar a situação do povo que lá reside situação desumana motivo de tantas mortes causadas por tentativas muitas vezes frustradas de invadir (Cayenne) CAIENA Capital de Guiana Francesa para lá tentarem uma vida melhor lógico que o Amapá tem varias atrações turísticas maravilhosas mais se so falarmos sobre as qualidades “eles” ‘empurram a poeira pra debaixo do tapete’
    Esta nota que o Jornalista Rogério Borges postou foi de bom tamanho pra mostrar que seus lideres políticos não estão trabalhando como deviam no cenário político nacional e até mesmo pra vocês se unirem e agora sabendo que tem gente que duvidam da existência do seu estado e fazerem a mesma corrente para que os políticos corruptos e que não se importam com seu estado nas próximas eleições passem longe de serem seus representantes.
    É maravilhoso saber que todos vocês Amapaenses amam seu estado e tenho a absoluta certeza que só querem o bem da sua estimada terra
    e SRº Abduzidoo o seu relato sobre sua abdução foi ótimo só esqueceu que nem todo povo que reside no Amapá teve a mesma sorte que você e eu tenho certeza que você cansou de ver a pobreza nesse lugar a sua experiência de vida no Amapá foi ótima mais infelizmente acabou abandonando o estado fisicamente porque de coração pelas belas palavras parece que nunca vai abandonar.
    eu só chego a acreditar que o SR° Rogerio Borges não conhece o estado do Amapá quando ele diz ‘No Amapá nem escândalo político tem’ que ‘k’ entre nos é uma mentira deslavada mais sei que ele esta abastardado de informações sobre o estado quando fala sobe O SR° Sarney chego a imaginar que ele é um amapaense que cansou de ser Saywer, ou um jack de lost e resolver chamar a atenção dos próprios amapaenses em relação a imagem ou então a não imagem que o Amapá supostamente representa para o Pais e estar tentando mudar com o sentimento de indignação que conseguiu aflorar em cada Amapaense. quem sabe assim vocês não lutam e reivindicam seus direitos como cidadãs. ii ponto final :D ☺☻

  42. Pedro Malheyros Herreyra Júnior ⋅

    ‘Sempre aprendi a olhar as coisas pelo lado positivo ‘
    ‘ façam isso tambem façam desse limão uma limonada ‘
    By: Pedro Malheyros Herreyra Júnior ‘

    • silviocarneiro ⋅

      Prezado Pedro,
      Acho que, pela quantidade de argumentos que já foram postados só aqui no meu blog (e olhe que eu não estou nem contabilizando o que circula por aí em outros blogs e sites, já deu pra notar que ninguém aqui está querendo “ser complacente com a forma de governo que o estado vem sendo regido quando falamos de estado”. Penso que a questão é mais grave. Ninguém é cego ou burro demais pra saber que o Amapá (“não só Macapá em si”) tem, sim, seus problemas e suas mazelas, assim como vários outros lugares do nosso país. Um país que só depois de mais de 500 anos é que está conseguindo, aos poucos, sair da categoria de Terceiro Mundo e se estabelecendo valorosamente como País Emergente”. O problema, como já falei em resposta a outro comentário anterior, aqui mesmo, foi a forma agressiva e pouco criativa que ele (Rogério Borges) se utilizou.
      Repito aqui o que eu já disse anteriormente: Na tentativa, talvez de fazer uma crítica bem humorada das coisas que ele talvez conheça daí do Amapá, ele acabou sendo ofensivo, preconceituoso e pouco construtivo.
      Quanto a mim, já que não lhe conheço e você não conhece a minha história de vida e as dificuldades que tive quando cheguei por aí, gostaria de lhe dizer que, como todo bom retirante nordestino, que sai de sua terra natal em busca de uma melhor qualidade de vida para si e para sua família, o que eu tive, meu caro, não foi “SORTE”, foi “TRABALHO” e “TRABALHO DURO”!
      Um dos motivos que me levaram a escrever uma resposta pra ele, e agora para você também, é que, além de ter aprendido a AMAR o estado do Amapá (“e não só Macapá em si”), foi o fato de eu ter nascido e me criado na Paraíba, um estado que, apesar de sua valorosa História de lutas e de conquistas, sempre sofreu certos tipos brincadeiras e chacotas preconceituosas de pessoas que nunca sequer se deram ao trabalho de vir aqui e conhecer sua terra e sua gente.
      Como eu já havia falado anteriormente para o leitor Adriano Ronai, em comentário anterior, o nosso país é um país gigantesco, meu caro Pedro, onde seu povo ainda vive rodeado de estereótipos. Desde nossas crianças que, já em tenra idade, aprendem nos seus livros didáticos que o inverno é igual à Europa ou EUA, a estação da neve (mesmo que não caia neve na maior parte do país); que o Norte só tem índio, o Nordeste só tem cangaceiro; etc.
      O que precisamos fazer é acabar com tais pre-conceitos e sermos solidários na preservação de novos valores (por ínfimos que sejam). Talvez isso também seja ser CIDADÃO!
      Obrigado pela sua participação, meu amigo!
      Volte sempre!

  43. kleyton vilhena ⋅

    valew cara , defender o nosso amapá dessa foma , mereçe meu respeito mano …
    essa terra sempre irá te receber de braços abertos , volte sempre ..
    valew mano , por ajudar a defender a nossa a sua terra , nosso amapá .. xd

  44. waldano Lima de Souza ⋅

    esse ‘O Popular é jornal’? hum,nem sabia pois nunca ouvir falar,vc deve ter sido um gengue que passou por aqui,pois quando a pessoa é conhecida,ou não,mais que venha cm personalidade,pode ter certeza que é bem vinda,agora uma pessoa cmo vc,que é uma baita de um IDIOTA,mau ELEMENTO,BURRO,que é isso que vc é na realidade,não são bem vindas,e ants de publicar algo,procure fazer pesquisa,ants de se manifestar cm alguma coisa,abraços seu BURRO,caipira,vai cuidar da sua colheita,e dos CHIFRES QUE VC PEGOU QUANDO ESTAVA AQUI NO ESTADO DO AMAPÁ!encerro aqui te desejando toda sorte do mundo,e procure seR vc msmo,e não querer aparecer falando BESTEIRAS.

  45. RONILSON ⋅

    Promissora sua intervenção meu amigo. O imenso gau de desconhecimento desse “jornalistinha” demonstra com clareza o retrato de nossa educação brasileira. Conhecer as unidades federativas é base para qualquer aluno de 1ª à 4ª série – ele não conhece o Amapá – Ah! Em tempo. É bom que esclareça a ele que a nossa sigla è AP. É bom deixar caro a esse inútil, que a JORNALISTA da Rede Globo de Televisão, Flavia Freire, que faz a mulher do tempo no Jornal Hoje, é do AMAPÁ, a cantora e vocalista da banda Batofu, também e do AMAPÁ. Produto de EXPORTAÇÃO? Ferro, Cavaco, Castanha, Açai…Musica? As melhores do norte estão aqui, e não são lixos culturais como saem por aquelas bandas… Lugar como esse aqui na há. As portas estão abertas pra você meu amigo paraibano.

    Parabéns pelo comentário.

  46. Becky

    Sílvio, de tantas riquezas que tem o Amapá, nós, as pessoas que o habitam, que aqui trabalham, produzem, fazem arte somos as grandes riquezas. Cada um de nós que constrói, que percebe essa beleza, que se aninha aqui com vidas e famílias, esses podem falar da fantasia que é o Amapá. A maravilhosa fantasia de viver num lugar em que vc ainda pode ser sujeito da história.
    Beijos. E saudades de ti!

    • silviocarneiro ⋅

      Becky! Saudades de vc, meu amor!!!
      Poxa, de todas as riquezas e preciosidades daí, você é uma das que sinto mais falta!!!
      Bjo grande!!!
      Sucesso!

  47. Andreza Teixeira ⋅

    Resposta perfeita! Espero que ele leia isso e da proxima vez em que for ofender alguem seja mais humilde. O Amapá tem sim seus defeitos,é verdade que existe a corrupção e não temos o melhor futebol do mundo, mas o Amapá é único em suas qualidades. Aqui nós temos a florestas mais preservada do Brasil,o maior parque tropical do mundo, inúmeras cachoeiras e paisagens e claro o nosso rio amazonas. Acho que nós somos abençoados por Deus com tantas coisas boas, que o resto do Brasil não sabe ter a humildade de reconhecer.

  48. Richardson wyller ⋅

    È pra vc Rogério

    Mas que cara de pau um sujeito desse, pelo jeito ele ñ deve ter medo de nada ou ele ñ tem cérebro ou ele esqueceu em algum lugar e ainda ñ achou… porq ñ é possível que ele tenha tamanha coragem pois eu sou Amapaense e com muito orgulho disso enquanto que ele deveria ter vergonha de existir pois uma pessoa assim é que ñ deveria existir porq ele é tão insolente vulgar e desprezível eu acho é que ele é tão laskado da vida que ñ tem dinheiro pra comprar uma passagem pra conhecer o verdadeiro e único AMAPÁ cortada pela linha do equador onde existi uma das maravilhas do Brasil que é a FORTALEZA DE SÃO JOSÉ e é nesse estado que nasci, que vivo e pretendo viver !!! Se liga Rogério vc ñ tem informação o bastante para ser jornalista…kkk

  49. fran ⋅

    eu posso ter quase certeza que le vai conhecer uma amapaense linda de morrer, pois somos mesmo, vai se apaixonar perdidamente por ela vai desejar viver no amapá e ter uma penca de filhos amapaense.

  50. HUGO LEAO PORTAL ⋅

    Caraca, é isso ai, emocionante ler isso tudo, atualmente estou a 7 meses morando em brasilia por conta que passei em um concurso publico, mas querendo logo voltar para minha terra Tucuju!!!

    Aqui em BSB tem de tudo é muito bom, mas não existe lugar no mundo que substitua a minha cidade!!!!!

    • silviocarneiro ⋅

      É, mano, nada melhor do que nossa terra pra gente se sentir em casa!
      Adotei Macapá como meu segundo lar e me sinto em casa por lá tb.
      obrigado pela visita no meu blog. Volte sempre!

  51. Caroline Roslin ⋅

    Antes de vir me expressar aqui, li quase todos os comentários com relação a esta crônica, e pude ter uma opinião mais clara sobre este jornalista, sobre sua crônica. no primeiro momento fiquei indignada de como ele falava do nosso Estado, mas no segundo momento tenho que afirma é que ele não deixa de estar certo em alguns pontos, ironizando em tudo claro. tenho que dizer que ele poderia escrever sobre outras coisas, não sobre coisas que podem denegrir a imagem de outros. gostei também pelo que você respondeu, é bom ver que pessoas que são Amapaenses de coração tem o respeito pelo nosso Estado. obrigada pelo espaço.
    E Sucesso!!

  52. Aliny ⋅

    Cara Agente tem que provar q o Amapá existe!
    Pq esse tal Rogerio naumcompre uma passagem p elee
    Se ele teve boca p falar do Amapá
    Poo ja que ele deve ter ganhado dinheiro p escrever isso e publicar ele poderia usar esse dinheiro p vir em Macapá

  53. Rafael Bruno ⋅

    Nossa , que post lindo cara , o tal Rogério Borges deve ter se matado a essas horas já , se é que ele existe :P euiheiueheuheiuheiuh :P Muito bom mesmo , merece parabéns e congratulações de todos nós amapaenses :* é muito feliz saber que há pessoas que vêm daí de fora de outros estados e se encantam com as humildes e fascinantes maravilhas que o Amapá têm :]

    Meus Parabéns caro amigo :] grande abraço .

  54. Rafael Bruno ⋅

    http://rogeriopborges.blogspot.com/

    Blog do Rogério Borges .
    ele comentou a resposta , comentei lá tbm sobre a sua infeliz publicação e leiam como ele tenta se redimir e complicar o entendimento com essa clara ” desculpa esfarrapada” que ele dá no blog dele .

  55. Estevam ⋅

    Bom iria desperdiçar meu tempo escrevendo inúmeras verdades sobre esse “jornalista”, porém vejo que este depoimento já responde a altura. Muito obrigado por seu relato, e fica o meu convite pra quem quiser conhecer o Amapá, que venham e serão bem recebidos (menos o Sr. Rogério Borges). Um grande abraço a todos.

  56. Wendley Bonner ⋅

    TEM UM DITADO QUE DIZ ²ERRAR É HUMANO, MAS PERMANECER NO ERRO É GOIANO². kkkkkkkkkkkkk….riii muito quando lii..rsrsrs..

  57. Luana Pires ⋅

    So tenho a lhe agradecer!!! MUITO OBRIGADA, essa resposta foi D+!!! Sou do Amapá, mas estou morando na Guiana Francesa, estou terminando os meus estudos fora do meu lindo pais, sinto muita saudade do meu maravilhoso estado… Estava fazendo uma pesquisa na net, quando me deparei com esse artigo do tal Rogério Borges, que me deixo muito triste e decepcionada com a falta de conhecimentos de certos burros, e que por sinal se dizem jornalista!!! Para quem não conhecia e nunca tinha ouvido falar de UM AMAPAENSE, ele se deparou com a furia de milhares na Internet… Não aceito as desculpas dele, eu quero mais que ele se F*d*!!! AIII QUE RAIVA DESSE IDIOTA!

  58. Waltéria ⋅

    Gostaria de lhe dizer que sou cearense e fui “abduzida” há cerca de 5 anos…amo essa terra, e ja me sinto amapaense de coração. O que me impressiona é a extrema ignorância desse completo IMBECIL, que não tem o minimo de conhecimento sobre o estado do qual está falando…peço apenas q Deus o perdoe, pois ele NÃO SABE O QUE DIZ!!!! kkkkkkk…
    Um abraço!

  59. Lauro Trindade ⋅

    muuuito bom cara ! muito bom msm, so quem conhece que pode falar do Amapá e Macapá, ao contrario de rios, lagos e etc aqui tbm tem ruas, avenidas e rodovias ao contrario de jacarémovel aqui tambem existi carros. escutei todas essas besteiras quando viajei para outro estado ai vem um jornalistazinho desenformado falar mais besteira daqui em publico, sinseramente pra mim esse Rogerio nao existi. E agradeço a vc Silvio por essa força, e por mostra que Amapá e um estado como todos, sua resposta sem duvida foi a melhor.

  60. deise ⋅

    Incrivel como uma pessoa dessa julga-se “jornalista”….sincerament é uma vergonha para classe de jornalista competentes q existem por ai..

    Parabens pelo depoimento….!!!!!!!!!

    Vivo ah 22 anos no Amapa..nasci em santana ih tenho orgulho enorme pela minha cidade , orgulho d ser amapaense!

    ” Rogerio BOrges….?????

    oKE …ele existe??????

    C nao conheço nao exist neh …segundo o proprio autor da teoria….! ridicuuuulooooooo…
    ;)

  61. Beatriz Melo ⋅

    Parceiro… um imbecil desse nem deve ser levado a sério, sinceramente prefiro q esse imbecil divulgue para os outros imbecís de Brasília q Macapá naw presta!! Pelo menos naw teremos o desprazer de topar com gente desse nivel em nossa cidade! Conheco a realidade em termos de desenvolvimento da minha cidade, mas aki nós podemos andar com o vidro do carro aberto de madrugada, parar em um sinal vermelho, sentar na frente de casa a noite… pq VIVEMOS EM PAZ!! ajudamos o próximo, naw nos falta o que comer… porque somos amigos e respeitamos nossa terra, respiramos ar puro, temos fontes de água mineral em nossos quintais, nossos salários saw altos comparados ao resto do Brasil, dormimos depois do almoco, tomamos banho em rios de água cristalina, podemos assistir ao por do sol e ao nascer dele encostado em uma orla linda com o carro aberto sem medo de ser assaltado…. Ainda falaw mal…sinceramente pessoas assim naw sabem oq eh viver bem!! NAO SABEM….

  62. Vânia Anjos ⋅

    parabens pela resposta mas que a altura, esse tal carinha deve ser muito mal amado, hemm?

    que horror, o restante dos jornalistas que execem sua profissão com muita dignidades devem estar envergonhados por existir esse tipo de pessoa que se diz ser formado em jornalismo.

  63. Inês do Vale Ramos ⋅

    Adorei seu texto, lava a alma de amapaense como eu, nascida, criada e formada nesta terra do marabaixo, da fortaleza e de gente que sabe dar valor nas maravilhas que temos em nossa terra.Valeeeeu !!!!

  64. Núbia ⋅

    Sinceramente, acho que esse bairrismo exacerbado deveria ser canalizado para outros fins e não apenas para criticar uma CRÔNICA, repito, CRÔNICA de um jornalista que obviamente sabe onde fica o Amapá, mas quis ironizar o estado, como Goiás é ironizado por uma série de coisas (inclusive como sendo o quintal de Brasília, o que também não foi muito elogioso por parte do autor do texto acima e nem por isso alguém veio aqui xingá-lo ou desmerecer o seu trabalho). E Sim, o Jornal O Popular existe e não é um jornaleco apenas por não ser conhecido no Amapá, assim como os jornais do Amapá não são conhecidos em Goiás e como a maioria dos jornais locais de estados “menores” não são conhecidos em âmbito nacional.

    O jornalista em questão, Rogério Borges, é um ótimo profissional (não me refiro ao texto a respeito do Amapá, o qual não tenho menção de defender ou acusar, mas sim à história pregressa do jornalista) e não precisaria dessa crônica tão polêmica para ser lido internacionalmente, como foi mencionado acima.

    Não tenho a pretensão de defender nem o jornalista e muito menos o jornal, mas acredito que ofensas de baixo calão remetidas a ele (e me refiro a diversos comentários que vi por aí) não vão fazer os amapaenses serem melhores do que eles afirmam que Rogério Borges é. O direito de se mostrar indignado com o que foi escrito é válido e parabéns a quem soube se expressar sem ofender a moral e muito menos à mãe do jornalista.

    Se o povo amapaense (mas não só os amapaenses, como os goianos, os paulistas, os brasileiros em geral) não mostrasse tanto bairrismo apenas quando se achasse insultado, o estado seria muito mais conhecido e divulgado. O povo amapaense não deve se indignar apenas quando é ironizado em uma crônica, assim como o povo goiano não deve se indignar por ser chamado de quintal de Brasília, todos devemos nos indignar sim, E MUITO, quando vemos nossos conterrâneos passando fome, quando vemos políticos inescrupulosos roubando do povo, quando vemos nossas belezas naturais sendo destruídas por industriais.

    Vocês conhecem o potencial do estado de vocês, então mostrem aos brasileiros que vocês existem e que têm muito a oferecer. Não esperem que alguém os insulte para revidar mostrando a importância do Amapá no cenário nacional. As pessoas continuam ironizando a existência do Amapá por que o povo e os governos não se mobilizam para mostrar o que o estado tem de bom. Divulguem suas belezas naturais, seus patrimônios históricos, sua cultura, caso contrário continuarão a existir pessoas que “duvidam” da existência de vocês.

    • silviocarneiro ⋅

      Tá vendo como é se sentir insultado só por que eu disse que Goiânia é o quintal de Brasília?
      Já que estamos todos falando de “crônica” e que muitos acham que na “crônica” se pode tudo. Resolvi usar a expressão “quintal de Brasília” só para ver a reação de quem é daí e leu o texto… Parece que consegui… (rsrsrs)
      E, quer saber? Acho que até fui muito gentil com minha expressão, pois poderia ter chamado, por exemplo, de “curral”…. Mas, enfim, deixa quieto, né?
      Mas não liga não… vivemos todos num imenso quintal…

  65. Simone Sarmento ⋅

    Nossa muito obrigada por ter tanto carinho por minha cidade,
    fico feliz que vc tenha gostado da ninha terra que tanto amo
    eu fico indiguinada com essas pssoinhas que dizem que amapa nao existe!
    e penso:meu deus esse povo nao estuda geografia prai pra fora nao se tem mapa do Brasil ?
    fala serio qnta inguinorancia.
    um bjo e valeu pelo depoimento adorei entrei na comunidade ha eu moro 2 quadras do monumento do equador!

  66. Núbia ⋅

    Eu não me ofendi de vc ter chamado Goiás de quintal de Brasília.. Muito menos de ter chamado de Curral… Eu sinceramente conheço as qualidades de meu estado e faço tanto propagandas positivas quanto negativas dele…

    E não vim aqui para desmerecer o Amapá e o povo amapaense… Muito menos pra dizer que vcs não devem se defender quando se sentem agredidos, vim simplesmente mostrar que quando vocês tentam acredir Goiás para agredir o jornalista ou usam de palavras de baixo calão para insultá-lo, vocês não se tornam melhores do que afirmam que ele é..

    E só para deixar vocês felizes, o referido Goiás do texto do Rogério Borges está cada dia pior… Dêem uma olhada nos placares dos campeonatos nacionais e estaduais para vcs terem uma idéia. Inclusive hoje, o técnico foi demitido!!! =p

  67. Raylana Trindade ⋅

    Esse seu texto-resposta ééh mara… adoreii mesmo, e obrigada por ter defendido minha querida terra!

  68. Raissa Cruz ⋅

    Resposta perfeita!!! Isso era tuudo q esse SUJEITINHO merecia!!!

  69. Carolina Bentes ⋅

    Parabéns,
    vc de uma melhoor formaa soube dá a resposta algueem taum desprovido de conhecimentos como esse tal Rogério,
    uma pessoa assim não podia nen seer chamado ser humano, alguem com uma ignorânciatão grande qi ate Deus duvida…
    Obrigada por defender nosso estado!

  70. SELMA ⋅

    Olá Silvio, agora o tal Rogério vai vê o que a terra do nunca é capaz! queria tanto assistir de camarote a expressão da cara dele quando receber a carta precatória que a Procuradoria enviou para ele e o jornal, inclusive com indenização, por danos morais!! heheheheheeh!!!!!é seu Rogério…….., já que madaram nós soltá a voiz, agora guenta nois, agora guenta nóis, saiu ontem no jornal aqui do nosso Estado! fiquei tão feliz!!!ha! ha! hi! hi! é com você Rogéio, explica aí para os procuradores, e agora heim?

  71. Simara Barbosa ⋅

    Parabéns, e obrigado, vc falou tudo q esse ignorante precisava. já dizia platão”Nas veias dos demagogos não corre o leite da ternura humana, mais o vinagre da burrici e da ipocresia” axo q é isso “kkkkkk” obrigado em nome dos amapaenses. um forte abraço

  72. Alberto ⋅

    Olha, assim.
    Não vou defender o tal Rogério porque ele foi sim muito burro e fez um texto fraquíssimo, se achando uma mistura de Diogo Mainardi com Luis Fernando Veríssimo (mas falhou miseravelmente).

    Vocês talvez não tenham notado que ele fez todo esse lenga-lenga APENAS, e tão somente APENAS, para dizer que o Goiás finalmente tinha ganho um jogo e precisou vir um time de um lugar no qual praticamente inexiste futebol profissional para que isso acontecesse.

    Repito: não vou defender o cara porque ele acabou sendo desrespeitoso com o Estado em si e com o povo que lá vive (nascido ou não).

    É bem provável que ele nem tenha tido a intenção de faltar com o respeito ao Amapá, mas ele é tão ruim, mas tão ruim, que não soube mascarar o texto de sátira. Resultado: foi absurdamente infeliz.

    Por outro lado, Silvio, parabéns pelo teu texto e por não ter apelado para explosões de raiva ou impropérios absurdos apenas para enfatizar uma opinião. Excelente!

  73. Sobre o amapá como abstração

    Às vésperas do natal de 2001, o jornal mineiro Hoje em Dia publicou uma crônica intitulada “Toalha de restaurante alemão”, do colunista Eduardo Almeida Reis, que causou a mesma polêmica que vem causando no Amapá o texto “Amapá, uma abstração”, de Rogério Borges, publicado na seção “Crônicas e Outras Histórias”, edição de 07/04/2010, do até então desconhecido jornal O Popular, de Goiânia.

    Sem entrar na polêmica sobre a forma do texto, se crônica ou não, vejo na abstração do Reis sobre o Amapá o humor nada sutil da Toalha mineira. Nada a ver com as provocações imbecis do Mainard, um fascitóide idiota, e com o ensaio “Abraxas: uma abstração e outros absurdos literários”, de Damnus Vobiscum, cuja relação, vista por alguns, fica somente no título.

    Por isso causou-me estranheza ninguém fazer referência ao texto de 2001, que motivou o Ministério Público amapaense a promover ação contra o jornalista mineiro, em que pedia uma indenização de R$ 50 milhões por danos morais ao povo do Amapá (não sei que bicho deu a ação do MP).

    Em seu blog, o autointitulado “jornalista por vocação” goiano se defende das acusações que lhe são feitas por amapaenses e se queixa dos ataques pessoais que vêm sofrendo. Tem razão. Artigos e comentários postados em blogs que divulgaram seu texto são reveladores de um chauvinismo cego, além de uma uma grosseria típica dos ignorantes.

    Mas é difícil aceitar seus argumentos literários em defesa de um texto que, mesmo admitindo-o como crônica, expôs a falta de humor e a crítica mordaz presentes, por exemplo, nas crônicas de um Luis Verissimo, quando aborda temas delicados, que envolvem questões étnico-raciais, culturais e costumes sociais e políticos.

    Ao longo da história da humanidade, escritores e artistas utilizaram o riso como arma de combate à opressão e injustiças. É a sátira que permite a abordagem de questões que não poderiam ser de outra forma, por se situar no limite entre a tensão política e a banalidade social – duas forças que se contrapõem – fazendo transbordar o riso em diferentes formas.

    Para isso, no entanto, é preciso que o escritor/artista conheça profundamente a realidade criticada e tenha domínio da forma do gênero que utiliza, seja uma crõnica, um conto ou a poesia. A de Gregório de Matos, exemplo de sátira barroca, ao apontar erros e defeitos vigentes à época, através do humor, manifesta uma profunda relação com a terra em que habita. A sátira de Gregório busca a afirmação de uma brasilidade em oposição a dominação (identidade) portuguesa.

    Se eu esculhambasse com o Amapá – tipo: sabe por que o Amapá não afunda? Não, é porque merda não afunda – outros amapaenses ririam disso. A razão é simples, estamos situados em um mesmo contexto, o outro amapaense entenderia as razões da minha chacota, mesmo pegando pesado. A linguagem de baixo calão e o chiste estão entre as manifestações que surgem através da sátira. Quem viu a comédia de costumes Ver do Ver-O-Peso, do grupo paraense Experiência, sabe do que estou falando.

    O nosso Borges não entendeu nada disso. Mexeu com forças que se opõem, para ele desconhecidas. Mesmo dando todos os descontos possíveis à forma e ao conteúdo de seu texto, para os amapaenses não passa de um “estrangeiro” que fala mal da terrinha, sem com ela ter alguma forma de relação que justifique, incluindo o plano emocional, a esculhambação; mexeu com forças telúricas e identidades conflitantes de um povo que se sente historicamente marginalizado e objeto de preconceitos por brasileiros de outros estados. Vistos somente através de fatos negativos, como todos os outros amazônidas.

    Tal o Géografo de Itambé do Mato Dentro (pseudônimo utilizado pelo colunista mineiro), Rogério Borges pode botar a culpa pela inexistência do Amapá no Sarney e nos surrealistas Marimbondos de Fogo que o elegeram senador pelo estado.

    Mas não escapará do destino dos aprendizes de feiticeiro: de tornar-se um imortal da Academia dos Contadores de Piada sem Graça.

    Herbert Marcus, jornalista

  74. Tatyane Nerusca ⋅

    valeu gostei muito!!!vou divulgar no twitter!!!

  75. Pingback: Os números de 2010 « A Vida é Foda…

  76. Junior ⋅

    Tudo bem, o Amapá existe… mas continua nao sendo muita coisa.. ou quase nada! kkkk

  77. Paulo Rott ⋅

    Mas qualquer um que sai da Paraíba é abduzido. É coerente, lógico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s