A morte do “cara legal” (ou “não confunda gentileza com gente lesa!”)

Em um post anterior (https://avidefoda.wordpress.com/2010/06/29/o-filho-da-puta/) eu já falei nesse assunto de “Filho da puta” ser uma expressão dupla, podendo ser uma qualidade de ser ou de estado de espírito de um indivíduo.

Pois bem, se você não leu esse post anterior clique no link acima e você vai entender do que estou falando. O fato é que, diante de certas situações que vêm me acontecendo ultimamente, não poderia haver texto mais apropriado para expressar literalmente o que venho sentindo.

Desde criança fui educado para ser um “bom menino”… e, sinceramente, hoje eu fico me questionando se isso foi realmente uma coisa boa que meus pais fizeram por mim. Porque o mundo está cada vez mais repleto de FILHOS-DA-PUTA! Na rua, no campo, no lazer, no trabalho, muitas vezes até mesmo dentro de sua própria casa! Eles estão por todos os lados.

Palavras e expressões simples e educadas como “bom dia”, “com licença”, “por favor/gentileza”, “desculpe”, “obrigado”, deixam de ser, pouco a pouco, sinais de educação e passam a ser simples convenções hipócritas.

E em se tratando de ambiente de trabalho então nem se fala!

Quando você está num lugar repleto de gente incompetente, aonde apenas poucas almas se salvam, e você assume um cargo de chefia ou liderança, uma corte de FILHOS-DA-PUTA passa a lhe rodear, tal e qual urubus em torno de carniça, prontos para dar o bote e tirar sua lasquinha de podridão.

E se for numa repartição pública? – Acreditem, a coisa fica pior ainda!

Uma típica repartição pública é mais ou menos assim: seu quadro funcional é composto por alguns poucos funcionários concursados, alguns cargos comissionados (ou de confiança) e um enorme contingente de imbecis pendurados em cabides de emprego.

Os primeiros, não estão muito preocupados com o bom andamento da repartição, afinal, são concursados e gozam de certa estabilidade que os demais não possuem. Por serem (quase) intocáveis, estão cagando e andando para o que realmente acontece lá dentro e vão empurrando as coisas com a barriga.

Os segundos e os terceiros não possuem estabilidade alguma. Uma noite vão dormir com o cargo, no dia seguinte acordam sem ele. O que diferencia os segundos dos terceiros é a sua capacidade, qualificação ou relação de confiança que eles possuem junto ao chefe maior da repartição. Por isso possuem cargos “de confiança”.

Os terceiros são a escória da repartição. Incompetentes, passam o dia todo tomando cafezinho e vagando pelos corredores e departamentos da repartição fazendo intrigas e fofoquinhas para derrubar os segundos. Eles sempre se acham muito espertos e se julgam capazes de assumir um cargo “de confiança”.

Eu trabalho num lugar assim. E estou entre os segundos, nessa “cadeia alimentar” (onde cobra engole cobra). Isso já me basta para questionar seriamente a educação que recebi dos meus pais.

É notório que, se você é novo no lugar e chega numa posição dessa assumindo um perfil pacífico e educado, logo os terceiros vão querer engolir você, pois eles confundem “gentileza” com “gente lesa”. Por mais que você insista em ser um cara legal, um chefe bacana, eles vão sempre querer montar no seu lombo pra te derrubar.

Em sendo assim, a saída natural para não ser engolido pelos vermes é se tornar tão intragável que eles tremam diante de um simples olhar de desdém que você lança. Mais uma vez, é o estado de espírito de FILHO DA PUTA que deve prevalecer. É a morte do “cara legal”.

Agora me dêem licença que eu tenho umas cabeças de vermes para cortar…

Anúncios

6 comentários sobre “A morte do “cara legal” (ou “não confunda gentileza com gente lesa!”)

  1. Entendo perfeitamente o desabafo. Passei por isso, fofoca, inveja, derrubação, egos inflamados, tudo isso e muito mais, principalmente no meio jornalístico, onde alguns “profissionais” escolheram o ofício para aparecer, uma merda! Não esquenta mano, faça o que tem que fazer. Meu falecido avô dizia: “Tem gente que não serve para serem nossos amigos, mas devemos conviver e passar no meio deles, com dignidade, sempre fazendo o que é certo, doa a quem doer”. O papo é esse e FDC!

  2. Engraçado isso, né?
    Onde deveria ser uma UNIÃO, fica o lugar pra cobra.
    Não sei nem como me dirigir pra um assunto tosco desse. Tenho ÓDIO de fofoquinha pra derrubar os outros.
    Porra, a gente já fofoca por nascimento, e ainda vai detonar a vida dos outros por causa de dinheiro?
    Bicho, jogue veneno nesse formigueiro e depois água quente.
    DETONE!
    Não tenha pena de quem não tem pena de você.

    Amo, amo, amo
    ;*******

  3. Pode Crê Pirata!!
    ond trabalho tem até gente mudando o sotaque e torcendo pro time do “chefe” só pra ser “o melhor amigo”, meu diz: -“Quem muito se abaixa o fundo aparece!” ponha cada um em seu devido lugar e viveremos bem!
    hj li um texto em que dizia sobre um velho conhecimento chinês: “Confúcio foi até um garoto que brincava perto de um córrego, ele e brincando perguntou: “ Que tal se você me ajudasse a acabar com as desigualdades do mundo inventando uma nova Terra em que não houvesse diferenças entre as montanhas, os rios, os lagos e – quem sabe até – entre as pessoas”
    Por um instante o menino ficou quieto.
    Depois de muito refletir, e talvez sem saber direito quem era aquele adulto que passava pela sua aldeia , ele finalmente respondeu ao sábio: “ Por que acabar com as desigualdades?
    Se achatarmos as montanhas, os pássaros não terão mais abrigo. Se acabarmos com a profundidade dos rios e dos mares, todos os peixes morrerão. O mundo é muito vasto, muito rico, cheio de oportunidades, por isso, deixe-o com suas diferenças.”
    Naquele dia o grande filósofo chinês confirmou, mais uma vez, que sabedoria não está necessariamente na mente daqueles considerados mais sábios, mas sim na daqueles que conseguem perceber o motivo das coisas simples,intrigantes e maravilhosamente desiguais.
    Por tanto Sr. Pirata, precisam existir os filhos da puta e os FILHOS DA PUTA (não necessariamente na mesma ordem) vá lá, e os faça andar na prancha!!!

  4. Aqui vai o texto tal qual como li:
    (a diferença entre o filho da puta e o FILHO DA PUTA – por minha conta)
    Grande filósofo chinês em uma de suas viagens. Confúcio, cerca de 500 anos antes de Cristo, foi informado que na próxima aldeia à ser visitada, morava um garoto tido por todos como muito inteligente e falante. Chegando lá, Confúcio quis encontrar-se com o garoto e fez questão de conversar com o menino; a conversa estendeu-se por várias horas, e quase no final do assunto o garoto citou que era muito estranho admitir que a superfície do planeta era realmente uma combinação, aparentemente disforme e sem sentido, de altitudes diferenciadas, como, por exemplo, montanhas tão altas que nunca perdem sua cobertura de neve eterna ao lado de vales planícies e até mesmo lagos e rios.
    Passaram então a imaginar como construiriam o mundo caso tivessem tal chance?
    O menino defendeu a idéia que sua Terra seria perfeita, isto é, sem acidentes geográficos, com a mesma altitude, sem montanhas, lagos ou depressões.
    Confúcio encerrou a conversa, e o menino mais inteligente da aldeia ficou vangloriando-se de sua própria idéia: se ele fosse Deus, criaria um novo planeta, perfeito sem diferenças!
    Caminhando um pouco mais, no meio da rua Confúcio viu, ao lado de um pequeno córrego, um menino brincando – por coincidência, de idade , próxima à do menino “sábio” da aldeia.
    Confúcio foi até ele e brincando perguntou: “ Que tal se você me ajudasse a acabar com as desigualdades do mundo inventando uma nova Terra em que não houvesse diferenças entre as montanhas, os rios, os lagos e – quem sabe até – entre as pessoas”
    Por um instante o menino ficou quieto.
    Depois de muito refletir, e talvez sem saber direito quem era aquele adulto que passava pela sua aldeia , ele finalmente respondeu ao sábio: “ Por que acabar com as desigualdades?
    Se achatarmos as montanhas, os pássaros não terão mais abrigo. Se acabarmos com a profundidade dos rios e dos mares, todos os peixes morrerão. O mundo é muito vasto, muito rico, cheio de oportunidades, por isso, deixe-o com suas diferenças.”
    Naquele dia o grande filósofo chinês confirmou, mais uma vez, que sabedoria não está necessariamente na mente daqueles considerados mais sábios, mas sim na daqueles que conseguem perceber o motivo das coisas simples,intrigantes e maravilhosamente desiguais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s