Uma revolução possível…

Duas notícias me chamaram à atenção nesse último fim de semana: No Rio Grande do Sul, uma juíza aposentada ignora abordagem policial e bate em sete carros; nos Estados Unidos, Paris Hilton, a patricinha mais famosa do mundo cumpre pena alternativa por ter sido detida com cocaína.

Segundo informações da Agência RBS, uma juíza aposentada de 53 anos estava parada em fila dupla com carros estacionados. Policiais militares que trabalhavam em uma operação de fiscalização próximo ao local abordaram a juíza e pediram para ela sair do carro. A ordem foi ignorada e ela acelerou o veículo.

Um carro que estava mais à frente, com motorista e passageiros, foi atingido pelo veículo da juíza. Após a colisão, ela ainda bateu em mais seis carros que estavam estacionados. Ninguém ficou ferido. Policiais militares perseguiram o veículo e conseguiram fazer a juíza parar.

Segundo a delegada plantonista da Delegacia de Trânsito da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Clarissa Rodrigues, a juíza aposentada se negou a fazer o teste do bafômetro e foi encaminhada para a Delegacia de Trânsito.

Na delegacia a juíza aposentada se negou também a fazer a coleta de urina e de sangue, sendo submetida a exame clínico, que foi inconclusivo, já que não se soube precisar o que ela tinha ingerido, apesar de apresentar sinais evidentes de embriaguez, como sonolência, mal conseguia ficar em pé, não conseguia articular as palavras e apresentava hálito de quem tinha consumido bebida alcoólica.

A juíza foi liberada já que o exame clínico foi inconclusivo. A magistrada irá responder a inquérito policial por embriaguez ao volante. Por não ter havido prisão em flagrante, a juíza não teve de pagar fiança, de acordo com a polícia. O carro dela foi apreendido.

Enquanto isso, nos Estados Unidos, a vagabunda filhinha de papai, ou melhor, a patricinha mais famosa do mundo, Paris Hilton, atraiu todas as atenções ao aparecer numa das principais avenidas de Hollywood com um rolo de pintar parede e muita disposição para apagar pichações nos muros da cidade.

Segundo o site TMZ – que flagrou em vídeo a loira em plena labuta – Paris se voluntariou para fazer parte do “Hollywood Beautification Team”, grupo que se propõe a embelezar as ruas de Hollywood. O trabalho comunitário é parte da pena que a patricinha cumpre por ter sido detida por porte de cocaína em Las Vegas, há cerca de três meses.

Agora você me pergunta o que uma coisa tem a ver com outra. E eu respondo: Tudo! As duas notícias relacionam-se a temas como consciência, cultura, educação, ética, moral…

Os Estados Unidos da América é um país que está longe de ser um paraíso de perfeição. Apesar de ser uma das nações mais ricas e poderosas do mundo, possui grandes problemas de criminalidade, falta de emprego, etc. Mas, apesar disso, é um lugar onde leis e instituições superiores são cumpridas e respeitadas. De modo que é muito comum ver celebridades, personalidades públicas, “gente importante”, pagando por seus erros como qualquer cidadão comum. Lá, não é o fato de ser famoso, pessoa pública ou “importante” que torna as pessoas imunes às leis. Como deveria ser em todo país livre e democrático, lá existe igualdade de direitos para todos os cidadãos.

Aqui no Brasil as coisas ainda são bem diferentes, infelizmente…

O Brasil, é uma das nações mais multiculturais e etnicamente diversas do mundo, resultado da forte imigração vinda de muitos países.

Nona maior economia do planeta em paridade do poder de compra (2008), oitava maior em PIB nominal (2009) e maior economia latino-americana, o Brasil tem hoje forte influência internacional, seja em âmbito regional ou global.

Apesar disso, nosso país ainda tem péssimos hábitos culturais ou de maus costumes mesmo.

Aqui não precisa ser muito para querer ter privilégios, seja na fila de um banco, de um supermercado ou em outras esferas maiores da sociedade. Basta ser filho de um juiz ou de um político influente. Basta ter um cargo importante em alguma repartição pública ou privada. Basta ter um carro do ano na garagem ou vestir roupas de grife (ainda que para isso não tenha o que comer em casa). Por essas terras, muitos comem ovo e arrotam caviar.

Muita gente ainda age com a velha mentalidade provinciana de que o prefeito, o padre e o delegado da província são os homens mais instruídos e de maior moral. A maioria das pessoas não conhece seus direitos e acaba se deixando humilhar pelos que sabem demais e se aproveitam disso para deixar os outros na ignorância.

Assim, num país de maioria ignorante como o nosso, talvez a maior revolução que podemos fazer seja investir no nosso próprio conhecimento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s