Nova Ordem

Quando Adolf Hitler tomou o poder na Alemanha, em 1939, dando início à II Guerra Mundial, o mundo assistiu aterrorizado a tentativa de implantação, na Europa, de uma “Nova Ordem”, onde a raça “pura” ariana, conduziria o destino da humanidade para um progresso helênico sem precedentes.

Mas essa não foi a primeira vez que a expressão “Nova Ordem” foi utilizada. Nem a última! Todas as vezes em que a humanidade passou por um sério período de transição, tal ideia de uma “nova ordem mundial” ressurgia com força total e sob diversos pretextos – alguns positivos, outros nem tantos.

E depois que a Europa renasceu das cinzas da II Grande Guerra e conseguiu, com muito custo e muito suor, reerguer suas fábricas e, consequentemente, sua economia, eis que surge uma nova forma de capitalismo ainda mais selvagem, fazendo com que os ricos industriais continuassem cada vez mais ricos, explorando cada vez mais o proletariado (cada vez mais pobre). Novamente, a classe proletária europeia clama por uma “nova ordem”. Mas aqueles velhos trabalhadores, cansados das longas jornadas de trabalho não conseguiam mais protestar contra nada. Essa missão agora pertencia aos seus filhos: os filhos da geração proletária.

Nesse meio tempo, aquilo que passou a ser chamado de “contracultura” foi crescendo e aparecendo em suas diversas facetas. Os poetas da geração beatnick, os hippies da geração flower power e finalmente os punks da geração pós industrial… Infelizmente, depois dos punks, penso que o mundo ficou mais burro. A juventude perdeu o prazer de contestar e parece que agora a vida não passa de um interminável passeio pelos corredores de um shopping center numa tranquila tarde de domingo.

E falando em cultura punk, eis que temos novamente o uso da expressão “nova ordem”, como estabelecimento de uma proposta de reestruturação das coisas. Em 1967, Iggy Pop e sua trupe formam a banda proto-punk The Stooges. Com a separação, em fevereiro de 74, o guitarrista Ron Asheton monta sua nova banda New Order, na mesma linha punk. Mas não dá muito certo. Lembrando que essa banda não tem nenhuma relação com a famosa New Order formada no início dos anos 80 pelos ex-integrantes da Joy Division. Aqui falamos de punk rock, movimento musical e cultural que surgiu em meados da década de 1970, tendo como principais características músicas simples, rápidas e agressivas; temas que abordam idéias anarquistas, niilistas e revolucionárias, ou sobre problemas políticos e sociais como o desemprego, a guerra, a violência, ou em outros casos, letras com menos conteúdo político e social, como relacionamentos, diversão, sexo, drogas e temas do cotidiano.

Talvez não haja definição melhor para a banda macapaense Nova Ordem! Uma banda recém-nascida, mas que, se continuarem com a mesma pegada de agora, com certeza não irão demorar para tornar-se um clássico punk brasileiro no nível de bandas como Cólera, Inocentes e Garotos Podres, só para citar algumas…

O EP intitulado Direito Civil traz, além da música título do trabalho, outras pauladas na moleira como Sétimo Dia, com seus rifs bem construídos pelos guitarristas Dyego Bucchiery e Murillo Rodrigues; Rasga Mortalha, com a batida na medida do baterista Gabriel Taz; e as minhas prediletas, Os Embalos de Sábado à Noite e Luthero, com temas clássicos da cultura punk.

O destaque em todas as músicas fica por conta do contrabaixo marcante de Jacksson Germani e do vocal rasgado e visceral de Diego Meirelles, que consegue dar uma clareza e uma agressividade perfeita em todas as letras muito bem escritas.

Enfim, fico feliz e radiante em saber que o punk rock legítimo não morreu, apesar de muita gente boa ter se vendido e se perdido pelos caminhos da nossa história. Quem sabe depois de ouvir o trabalho dessa garotada, o João Gordo não voltasse atrás de suas declarações hipócritas sobre o punk?!

BAIXE AGORA MESMO: http://www.4shared.com/file/ESc7GXlr/novaordem.html

Serviço:
Integrantes:

Jacksson Germani – Contrabaixo
Diego Meirelles – Vocal
Dyego Bucchiery – Guitarra
Murillo Rodrigues – Guitarra
Gabriel Taz – Baterista

Músicas:

Direito Civil
Sétimo Dia
Os Embalos de Sábado a Noite
Lutero
Rasga Mortalha
Antidepressivo
Love Song
Flores e Velas
Blasfêmia
Voto Nulo

Integrantes In Memoriam:

Pedro Santiago – Guitarra (Morreu após cair bebado e bater com a cabeça na calçada)
Iann Magalhães – Bateria (Parou para se dedicar a carreira de advogado, a mulher e os filhos, mas acaobou morrendo devido ao contagio por h1n1)
Emo – Guitarra (Virou Emo)

Perfil da banda no Orkut > http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?origin=is&uid=13975818927348451698
Myspace.com/bandanovaordem
Toquenobrasil> novaordem
Telefones:

Diego:81152779

Anúncios

5 comentários sobre “Nova Ordem

  1. Porraaa du caralho… gostei muito de ter lido isso… ta faltando pessoas indignadas que se movam nesse novo milênio, motivos pra isso não é o que tá faltando…

  2. Muito bom seu texto Sílvio!!! Gostaria que qualquer dia vc me enviasse algum trabalho da banda pra eu curtir.Preciso extravasar, lembra? rsrsrs!!!
    Beijão!!!!

  3. Há uns meses add o profile da Nova Ordem no Facebook e vi o link do 4Shared pra baixar o EP. Escrevi este artigo sem saber que a banda estava passando por esse processo de volta ou transição, sei lá. Curti demais esse som que eu ainda não conhecia e espero sinceramente que eles voltem o quanto antes à cena local!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s