Cantando as pedras

Não sou analista político – até poderia ser, mas a concorrência é muito grande nas redes sociais. Aliás, politicamente sempre me defini como anarquista – quem me conhece, sabe que já trabalhei para governos e atualmente trabalho em banco (dois grandes inimigos da ideologia anarquista), mas foda-se, a minha necessidade de sobrevivência é maior do que qualquer ideologia. Por aí, meu caro leitor, minha cara leitora, você já fica ciente de que o que eu falar aqui nesse texto não tem, na prática, valor nenhum, peso algum, autoridade teórica muito menos! Encare esse “textículo” apenas como uma conversa numa mesa de bar daqueles bem “copo sujo”…

Então… Como diria minha mulher, “2020: O ano que não existiu”, vai existir normalmente para a realização da eleição municipal em todo o Brasil – Afinal de contas, quantos não foram os benefícios políticos trazidos pela pandemia, não é verdade?! (Mas isso é assunto pra outro texto). Em Macapá, nesse 2020, a eleição vai acontecer no dia 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo turno, se necessário), para prefeito e vice, mais 23 desocupados vereadores.

O prefeito atual, Clécio Luís, por estar mamando exercendo seu segundo mandato consecutivo, não pode concorrer à reeleição, mas há meses já vem mostrando serviço pra deixar tudo bonitinho pro seu sucessor – obviamente ele sabe que o seu candidato será o seu sucessor, caso contrário a cidade não estaria esse canteiro de obras…

E é aqui que eu já vou entrando direto com os dois pés no assunto e “cantando as pedras desse bingo”. Sim, a cidade está um caos, mas é por um “bom motivo”: É que o Josiel Alcolumbre nunca exerceu cargo importante como o de prefeito de uma capital (acho mesmo que nunca exerceu cargo algum0. Então o Clécio já está deixando tudo pronto para o “marujo de primeira viagem”. Durante a campanha o discurso vai ser: “Vote no Josiel, pois ele dará continuidade ao trabalho do Clécio” (e muitos vão comprar essa ideia tosca). Depois que o Josiel assumir em 1° de janeiro, o discurso muda só um pouquinho: “Olha só como o prefeito Josiel está trabalhando! Asfalto novo, linha de esgoto… O Clécio começou, o Josiel concluiu”.

Nesse ponto você me pergunta como eu posso ter tanta certeza de que o Josiel será eleito, se praticamente ninguém sabe quem é o Josiel? Milagres da politicagem brasileira, minhas crianças! Senão, vejamos: Até bem pouco tempo atrás, Clécio era inimigo mortal do Valdez e da “única-dama” (“dizque”). Teve até “velório” do Clécio em praça pública, lembram? Em 2018, Clécio, junto com Harry Potter Randolfe e Davi Alcolumbre, fizeram uma falcatrua manobra política nos 40 minutos do segundo tempo e conseguiram reeleger o Valdez (com direito a sarrada no ar e na bunda do povo). Pronto, com a chegada da pandemia e das eleições, os dois caciques chegaram a um consenso e resolveram “superar as diferenças para o bem do povo” e o resultado foi colocar como fantoche candidato o irmão do Davi, o Josiel – paga-se a dívida de gratidão e o mesmo grupinho continua na mamata.

Agora, Randolfe, que jura ser “a voz ativa da esquerda no Senado”, deixou de lado por um tempo a “REDE de sustentação” da situação e foi para o “outro lado”, apoiar Capi.

Capi, mesmo tendo ainda um bom número do eleitorado, não tem chance de se eleger (mesmo chegando ao segundo turno) Pois, assim como em todo o resto do Brasil que elegeu Bolsonaro, candidatos da “velha esquerda” não se elegerão pelos próximos vinte anos – Não esqueçam que vivemos, infelizmente, uma nova era de conservadorismo que vai perdurar ainda por algumas décadas.

Quanto aos outros candidatos, talvez a Patrícia Ferraz consiga obter uma boa fatia dos eleitores, mas vai ficar em terceiro lugar – somente por ser uma estreante na política. Mas no segundo turno, também vai acabar levando seus eleitores para o lado do Josiel.

Quanto ao resto… Bem, o resto é resto: Professor Marcos do PT, vai virar saco de pancadas só por ser “da petralhada, tá OK?”; Gian Franco (PSTU) e Paulo Lemos (PSOL) são “café-com-leite”, porque ninguém engole mais papo de “comunista, tá OK?”; Guaracy (PSL) e Cirilo (PRTB); vão garantir a implantação de ideias fascistas no eleitorado – tudo para ninguém votar nos “vermelhinhos, tá OK?”. Por fim, Dr. Furlan (Cidadania) e Haroldo Iram (PTC), serão apenas os figurantes dessa tragicomédia.

Então é isso. Se eu acertar essas previsões, vocês me pagam uma rodada!

eleições | Portal Anarquista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s